Sidique Sataca: Ninguém mais do que nós, os atletas, quer festejar depois das 23 horas

Para o defesa nacional, os atletas são os primeiros a sentirem o efeito de cada resultado. Na pele, na mente, na alma. Vai por isso que são os primeiros a quererem hoje ganhar a Cabo Verde e, na mesma linha, serem os primeiros a festejar segundo depois do apito final do árbitro. Aqui no Zimpeto e, acolá em Doualá – afinal o apuramento ao CAN depende também da vitória de Camarões sobre Ruanda.

Texto: David Nhassengo

As palavras são de Sidique Sataca, defesa lateral do combinado nacional que falava segunda-feira, 29 de Março, na tradicional conferência de imprensa de lançamento do jogo do dia seguinte. No caso contra Cabo Verde.

Por muito que o futebol tenha três resultados possíveis, para o craque da União Desportiva de Songo os atletas nacionais só pensam na vitória. Unicamente nela. Motivação há. Moral idem. Tanto é que “ninguém mais do que nós quer ganhar este jogo, por sinal o maior objectivo que perseguimos”.

Sempre de acordo com Sidique, a equipa está bem para “fazer acontecer as coisas”, não deixando de ser um poema cantado o caminho da glória: os processos de jogo incutidos pela equipa técnica liderada por Luís Gonçalves, cuja prática são a garantia dos dois pontos que encurtam a distância entre o empate (um ponto) e a vitória (três pontos).

Daremos uma boa resposta em campo e acreditamos também que, a partir das 23 horas, estaremos todos a festar. Acreditamos muito em nós e gostaria que o povo moçambicano pudesse também apoiar-nos”, instou o jovem atleta, que à semelhança de, digamos, 30 milhões de almas, tem também fé de que Moçambique carimbará a passagem ao Campeonato Africano das Nações, Camarões-2021 neste dia 30 de Março.

Ruanda é passado – Sidique Sataca

Para o internacional moçambicano, a luz que se apagou em Kigali é agora uma relíquia. No seu sentido figurado, naturalmente. Até porque “tivemos um momento complicado no nosso regresso de Ruanda”, tendo uma conversa séria, de balneário, transformado o peso daquela derrota em um tiro de pólvora seca.

Falamos, nos concentramos e saímos mais unidos, pensando somente neste encontro contra Cabo Verde. Decidimos olhar para frente com um certo objectivo e, neste momento, pensamos apenas neste jogo contra Cabo Verde”, sublinhou Sidique Sataca, que foi titular no último encontro dos Mambas – que nem OC-Olho Clínico já se recorda qual foi: é afinal assunto do passado. OC



Categorias:Início, Mambas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: