MAURO Jamal:: A organização defensiva foi a chave que nos abriu as portas do CAN de sub-20

Dário Monteiro, o seleccionador nacional sub-20, acabou expulso do jogo histórico contra a congénere da Zâmbia, o que esta sexta-feira, 11 de Dezembro, assegurou o apuramento dos Mambinhas ao Campeonato Africano das Nações do escalão. Indigitou, por isso, o seu adjunto, Mauro Jamal, para a reacção da proeza maravilhosa alcançada no Wolfson Stadium.

Por: David Nhassengo

Neste encontro das meias-finais da COSAFA, prova que decorre na cidade sul-africana de Port Elizabeth, os Mambinhas disputaram largos 52 minutos reduzidos a 10 atletas e sem o selecionador no banco técnico, mercê de duas cartolinhas vermelhas exibidas pelo mal-intencionado árbitro Keabetswe Dintwa, do Botswana.

No entanto e, contrariamente ao que até pretendiam os comentadores da COSAFA TV – que só maltratavam os atletas nacionais –, a condição de inferioridade da equipa nacional não foi benéfica para os zambianos.

Nem tão pouco pois, de acordo com Mauro Jamal, “as duas expulsões não nos tiraram o espírito de união do grupo. Trabalhamos juntos há muito tempo e as nossas ideias são mesmas e consolidadas”, disse, destacando o facto de ser, para além de assistente, o braço-direito de Dário Monteiro.

Por isso só tenho a dar os parabéns a estes rapazes pelo empenho, que nos deu estes frutos”, apontou, revelando que o sentimento dentro do balneário é de muita alegria. De festa. De autêntica romaria popular. E não é para menos: “é a primeira vez que Moçambique apura-se para a fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) neste escalão, o de sub-20”.  

A organização defensiva como chave que nos abriu o CAN de sub-20

Apesar de ainda restar um jogo para que a presença dos Mambinhas neste torneio regional conheça, em caso de vitória, um degrau acima da perfeição, Mauro Jamal decidiu abrir o livro para falar de futebol. Dos aspectos que, digamos, “conspiraram” para o sucesso do quadro nacional em Port Elizabeth.

  • Conhecimento profundo dos adversários: De acordo com o braço-direito de Dário Monteiro, a equipa nacional já sabia desde o princípio da sua preparação, em Maputo, para o que iam encontrar no Wolfson Stadium. “Um grupo forte, com um mundialista que terminou em terceiro lugar no último CAN do escalão. Falo da África do Sul. Mas também com um outro poderoso, bastante competitivo, o Zimbabwe. Sabíamos que a tarefa não seria fácil. Mas cá estamos”, explicou.  
  • Mensagem única aos atletas: Não bastando conhecer os adversários, saber detê-los foi vital para o triunfo final. Para o efeito, conforme evidenciou, “sempre transmitirmos a mensagem de que temos de ser mais competitivos e preservarmos primeiro a nossa baliza. Só depois é que iríamos atrás do resultado, dos golos, com toda a cautela necessária”.
  • A organização defensiva: “Nós trabalhamos bastante a nossa organização defensiva, a qual fomos aperfeiçoando a cada treino, jogo-treino. A cada jogo nesta competição. Estivemos no último Torneio da COSAFA, no ano passado e de lá aprendemos que, sendo uma competição muito curta, qualquer erro defensivo seria fatal”, explicou o jovem treinador, momentos depois de o País carimbar a presença, pela primeira vez na história, na fase final do Campeonato Africano das Nações de sub-20, prova que irá decorrer de 14 de Fevereiro a 04 de Março de 2021 na Mauritânia. OC

*Este conteúdo foi oferecido por http://www.jogabets.co.mz



Categorias:Início, Outras Futebol

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: