COSAFA SUB-20:: Como explicar a excelente entrada dos Mambinhas no torneio?

Dois jogos, duas vitórias, um pé e meio nas meias-finais é o balanço preliminar que se faz da presença dos Mambinhas neste torneio regional que decorre desde 03 de Dezembro na cidade sul-africana de Port Elizabeth. Mas como entender estes resultados, num contexto em que as competições nacionais estão proibidas no País desde Março último?

Por: Redacção

OC-Olho Clínico encontrou seis razões que explicam a entrada auspiciosa da selecção nacional de sub-20 no Torneio da Cosafa. Seis candeeiros que fazem a ribalta de uma selecção que, em condições contrárias, seria um figurante da festa.

  • Competência de Dário Monteiro

Seria de deixar para o fim, visto que o tema da competência de um treinador jovem como Dário Monteiro é petróleo da subjectividade. Mas porque os pontos elencados abaixo dão-se a mão com a fonte do conhecimento da matéria, o dedo do seleccionador, no caso, compõe uma melodia perfeita.

  • Base da selecção nacional: Associação Black Bulls

Convocar atletas da Associação Black Bulls abriu breves parêntesis no debate que se seguiu ao anúncio da lista. A explicação para este facto foi todavia ignorada: Dário Monteiro conhecia os atletas muito antes. Estavam referenciados na selecção nacional de sub-17.

Mas, mais do que isso, OC-Olho Clínico destaca o facto de, aquando do anúncio da convocatória a 28 de Novembro, os atletas daquele emblema baseado em Tchumene haviam somado 48 dias de treino e eram os únicos em treinamento. E estavam todos integrados na equipa de séniores sob a liderança do treinador português Hélder Duarte.

Portanto, Dário Monteiro foi buscar uma base rodada e feita de jogadores que não só jogam juntos, como também estão sempre juntos.

  • Inicio oportuno dos treinos da selecção, em Maputo

Autorizados excepcionalmente pelo Chefe de Estado, Filipe Nyusi, os treinos dos Mambinhas arrancaram o quanto antes. A 29 de Outubro, para uma prova que arrancou a 03 de Dezembro. No campo sintético da Académica e com 33 atletas. Dário Monteiro não só teve tempo de fazer a devida triagem dos convocados, como também teve o suficiente para preparar a táctica de cujos frutos chegam-nos religiosamente pela COSAFA TV.

  • Participação no Torneio de Solidariedade

Para dar rodagem a um grupo composto por jogadores que fez o último jogo oficial em Novembro de 2019, sendo que muitos deles tiveram contacto com a bola em Março último, o Departamento Técnico da Federação Moçambicana de Futebol inscreveu a selecção nacional para competir no Torneio de Solidariedade da Cidade de Maputo. Entre 15 e 28 de Novembro.

Os Mambinhas bateram-se contra o Matchedje, Black Bulls, contra a Liga Desportiva de Maputo e o Ferroviário de Maputo. E foram a equipa sensação de uma prova organizada pela Associação de Futebol da Cidade de Maputo – a única entidade desportiva nacional que organizou provas antes e durante a pandemia do novo coronavírus ao longo do ano 2020.

O que se viu dos dois jogos da COSAFA foi apenas uma amostra de que o País só pode ser bem representado no estrangeiro havendo competição interna, tal como fizeram os outros países que se adiantaram na retomada das competições e estão a competir ao mais alto nível nas provas internacionais.  

  • Integração de atletas provenientes do estrangeiro

Aos dez atletas da Black Bulls, a base da selecção de sub-20, Dário Monteiro trouxe do estrangeiro jogadores que são um plus no quadro nacional, como o caso de Gabi Pinho que do Sertanense veio a COSAFA exibir as suas credenciais de defesa goleador. Jean Luca do Varzim e o guarda-redes Raimundo Duarte, este último que já é internacional A, mas todavia aguarda o momento de se exibir entre os postes dos Mambinhas. Zidane Sidat, do Real Massamá, concluiu a última etapa da preparação em Maputo, mas acabou lesionado.

  • Protecção contra COVID-19

Quando se trabalha com competência, até os Deuses conspiram a favor. Durante a preparação em Maputo, os atletas deslocavam-se de chapa das suas residências até uma paragem estratégica onde tomavam o autocarro da federação que os levava até ao campo da Académica. Com duas máscaras cirúrgicas (descartáveis) e um pequeno recipiente com álcool a preencher o lugar da carteira nos bolsos. No fim dos treinos almoçavam todos juntos. Participaram ainda no Torneio de Solidariedade. Chegada a hora da partida, de Maputo a África do Sul, nenhum caso positivo para o novo coronavírus foi detectado na equipa. Uma contrariedade enorme para quem entende que não pode haver competição no contexto da pandemia do novo coronavírus. OC

*Este conteúdo foi oferecido por http://www.jogabets.co.mz

Categorias:Editorial, Início

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s