AFROBASKET2021:: Moçambique faz o pleno de derrotas em Kigali e compromete qualificação

De promissora nos primeiros três períodos a equipa plana e incapaz no último, Moçambique perdeu esta sexta-feira, 27 de Novembro, diante do Quénia a oportunidade de se despedir de Kigali com glória. Foi-se com pena e a esperança de em Fevereiro fazer melhor – isso se a COVID-19 permitir, visto que o País não consegue desconfinar o desporto interno, continuando a mandar para o estrangeiro jogadores e equipas nacionais sem rodagem competitiva.

Por: Redacção

Se nos dois primeiros encontros as derrotas foram cantadas, no terceiro, contra um chamado adversário directo, reinava o optimismo. Porém tudo esfumou-se quando o cinco nacional entrou para o derradeiro quarto: sem pernas, sem alma. Irreconhecível como se tivesse duas caras.

Aliás, a equipa de Milagre Macome até entrou bem no encontro, tendo liderado o marcador durante um largo período do primeiro tempo. No entanto, a um minuto do fim dos primeiros dez minutos, um triplo Griffin Ligare forçou o empate, de 19 pontos, resultado com o qual foi-se ao segundo tempo.

Na etapa seguinte, a selecção nacional voltou a mandar e, prova disso, foi que o marcador jogou sempre a seu favor. Venceu pelo parcial de 17 a 14, indo ao intervalo com uma vantagem de apenas três pontos: 36 a 33.

Equipa desalmada na segunda metade do jogo

O intervalo é que pareceu não ter feito bem aos moçambicanos. É que, depois do descanso, a equipa da Pérola do Índico tanto andou de mãos dadas com os falhanços que tivemos de esperar pouco mais de três minutos e meio para ver o primeiro cesto, anotado por David Canivete. Até esse lance, os quenianos igualado a contagem a 39 pontos.

A partida seguiu muito bem disputada, equilibrada, mas foi o adversário que a cerca de três minutos do fim do terceiro período mudou por completo o rumo dos acontecimentos: um triplo de Valentine Nyakinda colocou a equipa a vencer por 47 a 46 e, a seguir a isso, Moçambique só acumulou prejuízos. 56 a 48 a favor do Quénia à entrada do último quarto.

Nos últimos dez minutos foi tão penoso ver um cinco nacional que mais do que discutir o resultado, lutava sozinho para vencer as limitações físicas dos seus atletas. Faltaram pernas e o Quénia só tinha de cumprir com o seu papel, o de vencer a partida por uma diferença maior: 79 a 62.

Trabalhar para tentar em Fevereiro

A selecção nacional sénior masculina de basquetebol terminou a Janela de Kigali de Qualificação ao Afrobasket2021 na última posição do grupo B, com um pleno de derrotas. Porém nada está perdido. De 19 a 21 de Fevereiro de 2021 volta a entrar em cena para a segunda volta deste torneio.

No entanto, Moçambique está desafiado a, até lá, compreender de uma vez por todas que só terá legitimidade de ombrear com quem quer que seja no estrangeiro se os seus atletas tiverem rodagem competitiva.

Por confirmar está o local que acolherá essa nova janela, na qual Moçambique defrontará, por sequência, as selecções de Angola, Senegal e Quénia. Maputo submeteu a candidatura para receber a prova. OC



Categorias:Início, Modalidades, Moz no Estrangeiro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: