RAÇA Alvinegra prepara marcha de protesto contra exclusão do clube do Moçambola

UM grupo de adeptos ferrenhos do Grupo Desportivo Maputo tem vindo a idealizar uma manifestação pacífica junto à sede da Federação Moçambicana de Futebol, com o propósito de reivindicar a decisão tomada pela Comissão de Licenciamento de Clubes de não atribuir a licença para a temporada 2020/2021 a este emblema.  

POR: REDACÇÃO

Segundo apurou OC-Olho Clínico, o aludido grupo tem vindo a idealizar a acção em reuniões presenciais e conversas em grupos temáticos na rede social WhatsApp, com o propósito de massificar a ideia no seio da Raça Alvinegra, a claque organizada dos adeptos daquele histórico emblema.

Para além dos aludidos encontros e conversas, os promotores da iniciativa terão já encomendado cartazes e tarjas com dizeres que expressam a sua indignação ao que consideram de injustiça da Comissão de Licenciamento de Clubes (CLC) da Federação Moçambicana de Futebol que, tal como se sabe, decidiu não atribuir a licença ao Grupo Desportivo Maputo por este emblema não ter reunido os requisitos para o efeito.

Pelo facto, fica definitivamente excluído da próxima edição do Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola da temporada futebolística 2020/2021.

Uma ideia não consensual no seio da Raça Alvinegra

Ao que ainda apurou OC-Olho Clínico, apesar da ideia estar a ganhar vida com a encomenda de cartazes, a mesma não reúne consenso no seio da Raça Alvinegra.

Se por um lado os responsáveis da claque não concordam com a realização de uma manifestação contra a federação, há, por outro lado, quem entre os membros chega a pedir para não ter o nome envolvido na iniciativa.

O entendimento do grupo que não quer a manifestação é de que o problema da reprovação do Desportivo de Maputo, por parte da CLC, é um assunto mais interno do clube do que necessariamente de quem assim o deliberou.

Ou seja, que não é a CLC que deveria pagar, por exemplo, os salários em atraso aos treinadores e atletas. Ou baixar a certidão de quitação, decorrente disso.

E são exactamente estes desacordos no seio da Raça Alvinegra que têm estado a atrasar o passo seguinte da tão ansiada marcha pacífica em direcção à sede da FMF. Sabe OC-Olho Clínico.

Recurso do Desportivo de Maputo chumbado

Já é definitiva e vinculativa a decisão da Comissão de Licenciamento de Clubes de não atribuir a licença ao Grupo Desportivo Maputo, facto que culminará com a exclusão deste histórico da próxima edição do Moçambola.

Assim deliberou o Órgão de Apelo daquela comissão, ao chumbar o recurso interposto por aquele emblema face à decisão tomada pelo Órgão de Primeira Instância.

São argumentos do OA que o Desportivo de Maputo não tem treinador, decorrente da rescisão, por justa causa, por parte do técnico Dário Monteiro.

Para além desse facto indispensável para o licenciamento, o histórico está em dívida para com treinadores e atletas, não dispondo por isso e, adiante, de uma certidão de quitação do INSS – Instituto Nacional de Segurança Social.

Refira-se que o Órgão de Apelo da CLC é presidio por Tomás Timbane, antigo Bastonário da Ordem dos Advogados. São ainda membros os causídicos Abdul Nurdim e Momede Popat. OC

Categorias:Início, Outras Futebol

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s