FIFA COVID-19:: Liga Moçambicana de Futebol excluída da lista de beneficiários

Como ficou patente, a Liga Moçambicana de Futebol (LMF) não beneficiará do apoio do Fundo Solidário da FIFA por parte da Federação Moçambicana de Futebol (FMF). E não houve palavras maiores que justificassem o ostracismo a que está votada a entidade organizadora do Moçambola.

Por: David nHASSENGO

O vice-presidente da FMF para a Área de Administração e Finanças, Jorge Bambo, recorreu à Teoria Matemática dos Conjuntos para justificar, fundamentalmente, a exclusão da LMF da lista dos beneficiários nacionais do apoio da FIFA.

Sem ir fundo na explicação, Bambo apenas disse que “é preciso compreender que a Liga Moçambicana de Futebol é uma entidade contratada da federação”, ou seja, que o organismo responsável pelo Moçambola e a federação desenvolvem apenas uma Relação de Inclusão e não de Pertinência, esta última que torna elegíveis as Associações Províncias para beneficiarem do apoio.

Entendemos que deveríamos dar primazia aos nossos sócios ordinários, nomeadamente as 11 Associações Provinciais”, concluiu.

Para Ouvir as declarações de Jorge Bambo na íntegra!

Adiante, a Bambo questionou-se sobre as razões de inclusão das selecções nacionais de formação na lista de beneficiários dos dinheiros da FIFA e a não dos Mambas.

Neste ponto, o vice-presidente da FMF lembrou que “há um contrato-programa que a federação assina com o governo, pelo que qualquer necessidade que tivermos em relação à selecção nacional A recorremos aos fundos previstos neste acordo”.

De recordar que são beneficiários do Fundo Solidário da FIFA os 14 clubes do Moçambola, ao que cada um receberá 1.200.000 de meticais em dinheiro e 70.620 meticais em material sanitário, como também cada uma das 11 Associações Provinciais de Futebol no valor de 250 mil meticais e 20.090 meticais em produtos de protecção e combante contra o novo coronavírus.

Os clubes de seniores filiados nas Associações Provinciais receberão bolas, coletes, apitos, cronómetros, mecos e cones no valor de 55 mil meticais, enquanto que as escolinhas de formação, clubes de futsal e do futebol de praia – igualmente filiadas – deverão receber o mesmo equipamento desportivo na ordem dos 22 mil meticais.

As despesas de participação das selecções nacionais de formação deverão consumir 4.500.000 meticais. OC

Categorias:Início, Outras Futebol

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s