CONSELHO Executivo Provincial quer Cabo Delgado no Moçambola

O governador de Cabo Delgado desafiou os clubes a trabalharem afincadamente por forma a que esta província volte a estar na rota do Moçambola. Valige Tauabo fez estes pronunciamentos à margem da visita efectuada aos clubes Baía e Ferroviário, ambos de Pemba.

Por: David Nhassengo

O governante ambiciona ver província de Cabo Delgado desenhada no mapa desportivo com pin para partidas e chegadas de equipas do Moçambola, tanto é que exortou os emblemas visitados a trabalharem com este propósito.

Aliás, colocar “o nosso desporto em cima, com jovens de Cabo Delgado referenciados”, conforme destacou, é aliás o propósito perseguido pelo Conselho Executivo Provincial, de resto uma meta que não se distancia daquilo que os clubes projectam para um futuro próximo.

Por exemplo, nas instalações do Baía de Pemba, um tombado de fresco da elite do futebol nacional, a Valige Tauabo foi apresentado um projecto reconciliador com as ambições do governo provincial, que visa essencialmente devolver o clube à maior prova futebolística nacional, o Moçambola.

No entanto, esse regresso deve ser seguro e sustentável, ao que soube que o clube deu passos largos para a constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva. SAD.

O governante ficou satisfeito com o que soube. Descansado. Até porque, sublinhou, “o documento mostra com clareza os grandes projectos a serem desenvolvidos para o bem do futebol neste clube. Nesta região da província”.

Ferroviário de Pemba precisa reestruturar-se

No Ferroviário de Pemba, já nem tanto. Ainda que o clube projecte o apuramento à competição dos 14 maiores do País, Valige Tauabo notou que o emblema ainda depara-se com desafios que, numa análise desportiva sensata, sentenciariam este objetivo, em prejuízo de uma toda província.

É que, apesar de ligada à toda poderosa Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique, esta locomotiva é uma paródia daquele parente pobre que não dispõe de um campo próprio para treinos e o básico: um transporte para movimentar os atletas.

Valige Tauabo visitou Baía de Pemba e saiu-se satisfesto. Mas nem tanto no Ferroviário de Pemba.

Aliás, o clube paga para explorar o campo 25 de Setembro e tem um contrato formado com uma transportadora que se encarrega de levar os atletas de e para os treinos.

Valige Tauabo encrespou o nariz e estimulou a direcção do clube a trablhar para ter um campo próprio de treinos e a adquirir um autocarro para a sua independência. “Até porque o Ferroviário de Pemba é um clube muito antigo, pelo que não se justifica que até hoje não possua um campo próprio”, constatou.

Refira-se que as visitas aos clubes, por parte do chefe do Conselho Executivo Provincial, enquadram-se nos esforços do governo provincial de dinamizar a prática desportiva, visando colocar a província no rol das referências do desporto nacional. OC

Categorias:Início

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s