BEIRA:: Projecto imobiliário faz cair pavilhão do Estrela Vermelha

Para dar lugar a um projecto imobiliário, caiu esta sexta-feira, 10 de Julho, o pavilhão do Estrela Vermelha da Beira, existente desde 1942. Direcção do clube assegura a construção de um novo pavilhão: moderno e funcional que permitirá o regresso das modalidades de salão nesta colectividade.

Por: Abiatário Rombane

Em entrevista concedida ao OC-Olho Clínico, Joaquim Gomacha, presidente do Estrela Vermelha da Beira, revelou que o projecto imobiliário que deverá ocupar o lugar do antigo pavilhão é ambicioso, sendo que o clube só sai a ganhar com mesmo, a vários níveis.

Gomacha apontou a existência de um investidor que, decorrente de um acordo firmado, deverá construir um novo e moderno pavilhão para o Estrela Vermelha da Beira, em troca da ocupação do terreno sobre o qual estava localizado o agora destruído.

A destruição do pavilhão está dentro de um acordo existente entre o clube e um parceiro, que prevê a construção de um novo pavilhão a cerca de 200 metros do local onde estava o anterior”, disse-nos Gomacha, acrescentando que, com a nova infraestrutura, o Estrela Vermelha da Beira voltará a movimentar modalidades de salão.

Sobre o projecto imobiliário, liderado por um consórcio moçambicano e paquistanês, a fonte especificou que o mesmo contempla um hotel, um supermercado, um armazém e diversos escritórios. Sobre o negócio, “acordamos que todas essas infraestruturas serão pertença do clube. No entanto, o hotel, o supermercado, o armazém e outros escritórios serão geridos pelo investidor, para o efeito de amortização do investimento”, avalizou.  

Ainda de acordo com Joaquim Gomacha, tudo isto é do conhecimento da Secretaria de Estado do Desporto, que de resto não se posicionou contra o mesmo.Já apresentamos este projecto ao secretário de Estado do Desporto, Gilberto Mendes, que até no encontro havido fez-se acompanhar por vários directores nacionais”, contextualizou.

O pavilhão estava mal localizado!

O colocutor fez ainda saber que, apesar de existir desde 1942, o crescimento imobiliário do bairro de Maquinino, na cidade da Beira, ao longo do tempo tornou o pavilhão mal localizado.

Estando diante do edifício do Serviço Nacional de Salvação Pública, o mesmo criava constrangimentos para os bombeiros que se viam à nora sempre que o pavilhão acolhesse eventos. Alegou.

Ou seja, “porque na zona do parque de estacionamento foram construídos dois prédios há sensivelmente dez anos, as pessoas que se faziam ao pavilhão eram obrigadas a parquear as suas viaturas na rua, imediatamente defronte dos bombeiros, um cenário que impedia a movimentação da corporação sobretudo em casos de emergência, ilustrou.

Adiante, Gomacha desvendou que, para além de não ter estacionamento, o pavilhão só tinha dois portões que davam à mesma rua, o que significa que o recinto não dispunha de saídas de emergência e não oferecia segurança aos utentes.

O pavilhão encontrava-se em um estado avançado de degradação. Como sabe, existe desde 1942 e há muito tempo não era intervencionado. Há mais de 20 anos que só funcionava como igreja”, confidenciou Gomacha, concluindo que o novo pavilhão estará inteiramente virado para a prática desportiva.

Refira-se que o Estrela Vermelha da Beira ocupa um espaço com pouco mais de 5.300 metros quadrados, dos quais apenas 25% foram ocupados com infraestruturas que pertencem ao clube. OC

Categorias:Início, Modalidades

1 reply

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s