Academia Mário Coluna transformada em Centro de Alto Rendimento

Volvidos 18 anos desde a sua inauguração por Joseph Blatter, então presidente da FIFA, a Academia Mário Esteves Coluna (AMEC) terá uma nova utilidade, holística e direcionada à potenciação do deporto olímpico. Passará à gestão do Comité Olímpico de Moçambique. O negócio decorre do cumprimento do plano quinquenal do Governo.

Por: David Nhassengo

A informação foi avançada na manhã desta segunda-feira, 06 de Julho, por Carlos Gilberto Mendes, secretário de Estado do Desporto, após a visita que efectuou às instalações daquele recinto desportivo localizado na vila fronteiriça da Namaacha, para aonde fez-se acompanhado por quadros da Secretaria de Estado do Desporto, da Federação Moçambicana de Futebol (FMF) e do Comité Olímpico de Moçambique (COM).

De acordo com o governante, o acordo ora alcançado deriva da necessidade de a AMEC produzir um pouco mais do que aquilo fez até aqui, com a formação de atletas que mais tarde foram contratados por diversos clubes do País e do estrangeiro, ademais de envergarem as selecções nacionais de futebol. Sobretudo olhando para a sua envergadura deste empreendimento, disse.

Foi neste quadro que a Secretaria de Estado do Desporto fez alguns contactos junto da federação e do COM, por forma a desenhar-se, diga-se, o reaproveitamento destas infraestruturas, uma estratégia que na verdade se enquadra no plano quinquenal do Governo, o da viabilização do Estádio Nacional do Zimpeto”, fundamentou Gilberto Mendes.

Estádio Nacional do Zimpeto (ENZ)? AMEC? Espantados, questionaram os jornalistas a relação existente, por forma a compreenderem melhor a estratégia.

E o governante lá explicou-se, adiante. “Como sabem, o ENZ foi construído para servir o futebol, ao que por conseguinte temos tido as instituições desta modalidade muito distantes do estádio. Em função disso, viemos aqui ver este espaço e chegar a acordo com a FMF e o COM para que a AMEC passe a servir as modalidades olímpicas nacionais”.

MAS e o modelo do “negócio”

Sobre como será feita a permuta, Mendes explicou que, por um lado, a AMEC passa à gestão do COM, “que por sua vez fará um investimento para a viabilização e transformação desta academia em um Centro de Alto Rendimento para as modalidades olímpicas”.

Por outro, sempre de acordo com o governante, “a FMF vai sair daqui para ocupar os espaços adjacentes do ENZ, aonde deverá criar um Centro Técnico Nacional, edificando uma infraestrutura mais próxima do estádio. Com campos, centros técnicos e de medicina, entre outras valências que vão servir o futebol”.

“Sabemos o que cada uma das duas instituições é capaz de fazer. O investimento que podem fazer, conjuntamente. Portanto, estamos expectantes num bom resultado desta parceria”, rematou Carlos Gilberto Mendes. OC

2 replies

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s