TONY GRAVATA: Modernizar a LMF para beneficiar os clubes

António “Tony” Gravata é o segundo candidato à presidência da LMF-Liga Moçambicana de Futebol, cujas eleições estão marcadas para esta terça-feira, 03 de Dezembro. O antigo atleta promete modernizar a Liga de Clube e reestruturar o quadro competitivo nacional. Conheça as principais linhas de força desta candidatura.

Tony Gravata baseou a sua candidatura no lema “Reestruturar com Métodos Contemporâneos”, com a qual diz pretender contribuir para a valorização económica e desportiva da LMF, de modo a que os maiores beneficiários serão, seguramente, os clubes e seus activos.

O seu manifesto eleitoral, na posse do OC-Olho Clínico, focaliza a sua visão em 15 pilares estruturantes, destacando-se, de entre elas, a reestruturação da LMF através da revisão do seu organograma institucional, a aquisição de uma nova sede social para este organismo e a criação de uma nova imagem institucional da Liga e do Moçambola para, desta forma, romper com o passado.

No capítulo competitivo, designado no seu manifesto por Regulamentação Interna, Tony Gravata apoia a revisão dos regulamentos de competição e de disciplina, bem como da criação de um código de conduta para os agentes do futebol envolvidos nas provas organizadas pela LMF.

Ainda neste capítulo competitivo, promete reintroduzir a Taça da Liga, melhorar e definir uma programação da época que seja de cumprimento escrupuloso, assim como promover a adopção de um formato competitivo adequado à realidade do País.

Para Gravata, é fundamental a criação de um regulamento com condições para a participação de clubes no Moçambola, mormente no quadro do programa de licenciamento de clubes.

No tocante à violência nos recintos desportivos, esta candidatura diz que será implacável com os clubes e agentes envolvidos neste tipo de espectáculo.

Transmissões televisivas e comunicação

O ex-atleta defende que os clubes devem ser os maiores beneficiários da receita gerada pelas transmissões televisivas. Projecta, por isso, a distribuição de uma percentagem mais vantajosa para os associados.

Mas para a materialização desta vontade, compreende ser necessário o estabelecimento de um contrato de cedência dos direitos televisivos que seja benéfico para todos os clubes do Moçambola, bem como alargamento da base de parceria para a transmissão dos jogos em outros canais.

No tocante à comunicação, na sua mais ampla vertente, Gravata promete introduzir um Sistema de Gestão de Competição Eletrónico e a introdução definitiva de equipamentos de comunicação dos árbitros nas partidas do Moçambola.


Em caso de eleição, promete influenciar os clubes a terem um oficial de imprensa para a coordenação das actividades de imprensa dos clubes, no estrito cumprimento de uma directriz da CAF.

De recordar que as eleições estão marcadas para esta terça-feira, 03 de Dezembro.

Categorias:Início, Outras Futebol